sábado, 31 de outubro de 2009

Desilusões de um Professor

Sempre quis ser professor! Não me recordo se tal desejo já se manifestava em criança ou se me limitava a querer ser bombeiro ou polícia, como tantos de nós almejaram. O que é certo é que, quando tive que fazer a minha opção universitária, aí sim, já estava plenamente convicto do que queria: ensinar com prazer a língua, a cultura e a literatura portuguesas aos mais jovens e, simultaneamente, ajudar a formar os futuros cidadãos do amanhã, transmitindo-lhes os valores que considero essenciais na vida: o respeito, a seriedade, o rigor, a amizade e o amor. Ao longo dos anos fui construindo uma carreira de sucesso e fazendo centenas de amigos de entre os alunos com quem tive o grato prazer de travar conhecimento. Tanto assim que muitos deles, ainda hoje, passados alguns anos, se mantêm em contacto comigo. Mas de há quatro anos e meio a esta parte tudo mudou, graças à acção desastrosa de um grupo de indivíduos que se encarregou de arruinar a escola e os professores.
O resultado de tais políticas é verdadeira e escandalosamente desastroso e está bem à vista de todos. Contudo, o resultado das eleições de 27 de Setembro último fez renascer das cinzas a esperança de milhares e milhares de professores, que esperam agora que os partidos da oposição cumpram com o prometido (as suas votações foram esmagadoramente fruto da insatisfação dos docentes) e devolvam à escola e aos professores o rigor e a motivação que a sinistra ministra se encarregou de sonegar. Até porque ela já foi embruxar outros sítios e outros lugares (uma vez bruxa, bruxa para toda a vida!).

Ser Professor não é Fácil (em qualquer parte do mundo!)

video

Aula de Inglês

video

Triste realidade

Um estudo recentemente divulgado concluiu que, em média, todos os meses cerca de 100 (!!!) jovens licenciados abandonam o país e partem em busca de uma oportunidade de carreira no estrangeiro.
Triste país o nosso, que despreza o seu bem mais precioso: o saber de um capital humano culto e qualificado, que poderia ajudar a fazer avançar este país retrógrado e em vias de sub-desenvolvimento!

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Quanto vale a felicidade?

Sabe tão bem vermos o nosso esforço e trabalho elogiados!!!

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Uma questão de sorte (ou de falta dela)

É incontestável: o futebol do meu querido SPORTING não convence ninguém!!! A equipa não tem alegria, está presa de movimentos, amorfa de determinação e vontade de vencer, e tudo isto me faz desesperar. A que se fica então a dever a miserável realidade? Poderia enunciar uma série de factores que condicionam a equipa:
a) uma política de contratações falhada, com jogadores que teimam em se afirmar (Caicedo e Matías Fernandez);
b) um esquema táctico que, de tão insistente, já não ilude nenhum adversário;
c) um plantel que, salvo raras excepções, é constituído por jogadores medianos, sem o brilhantismo exigível a quem representa o clube;
d) um treinador que não consegue incutir ânimo à equipa pois também ele vive em constante sobressalto (cada conferência de imprensa é um desfilar raivoso de acusações contra tudo e contra todos), ...
No entanto, uma coisa também é certa: tem faltado sorte à equipa do SPORTING em muitos momentos nesta época. De todos os jogos já disputados, recordo três em que ela nada quis connosco: o jogo com o Porto (porventura o jogo mais conseguido até ao momento), com o Belenenses (duas oportunidades flagrantes de golo incrivelmente perdidas) e ontem, com o Guimarães (sofrendo o golo do empate na última jogada do desafio). Com sorte, estaríamos agora com mais cinco pontos! Mas a sorte conquista-se e a equipa do SPORTING não tem, de todo, merecido essa benção.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Uma despedida sincera

Vai, Milú, e nunca mais regresses: o mal que fizeste perdurará por várias gerações!

Não há paciência II

Apesar do dito cujo (ainda) estar na mó de cima, a nossa visão idílica do mundo é sistematicamente distorcida pela cor vermelha. Bem sei que o Natal se aproxima rapidamente, mas não é do Pai Natal que falo. Refiro-me a uma dada corja de infelizes que teimam em usar as camisolas e fatos de treino do seu clubezeco e que vão povoando todos os lugares possíveis e imaginários. Se vamos a algum centro comercial (o seu lugar preferido por excelência!), lá estão eles às manadas; se vamos a algum café ou esplanada, lá estão mais uns quantos; se passeamos à beira-mar, é impossível não nos depararmos com tais odiosas criaturas... Posso até garantir que muito recentemente vi um exemplar dessa espécie a conduzir um táxi!!! E lá vão eles vivendo felizes, depois de vasculharem os baús de casa para descobrirem esse vestuário bafiento. Muitos já nem se lembram que o têm (tinham?) e apressam-se a ir a uma qualquer feira (do Relógio? da Brandoa? de Carenque?) comprar uma falsificação rasca que, em vez de águias, põe em evidência milhafres esfomeados... O que vale é que rapidamente os baús das recordações voltarão a contar com essas pseudo-peças de vestuário, para gáudio de traças e bichos afins!!!

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Não há paciência I

Como se não bastasse a vergonhosa fortuna gasta nos gigantescos cartazes eleitorais que povoam qualquer aldeia, vila ou cidade, por que razão os responsáveis ainda não os tiraram do nosso caminho, agredindo-nos a cada esquina com todas aquelas caras execráveis e que não inspiram a mínima confiança??? Haja pudor e façam-nos esse favor o mais rapidamente possível!!!

Nostalgia da infância

Hoje tive oportunidade de conhecer o "Pintas", o peixe que o R. comprou no fim de semana. A apresentação não foi a mais conseguida porque, aquando da minha visita, o "Pintas" repousava de mais um dia de diabruras no seu pequeno mundo aquático. Contudo, conheci-o e isso bastou-me pois o R. passou os últimos dias excitado com a sua nova companhia de estimação. E eu não pude deixar de me rever na situação e recuar uns bons anos, até à minha infância. Também eu tive um pequeno peixe cor de laranja, num pequeno aquário verde claro, e também eu vivi dias emocionadíssimos de dedicação e amor ao meu "amiguinho" de estimação.
Já não me recordo de quanto tempo viveu o meu peixe mas lembro-me que me fazia muito feliz. E lembro-me que, quando morreu, chorei convulsivamente com a sua perda. Ainda assim, são estes momentos que nos preenchem e que retemos para sempre.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Não percebo...

Alguém é capaz de me explicar por que razão Sua Excelência, o Presidente da República, passou os últimos quatro anos e meio alheado de tudo o que de mau ia acontecendo em matéria de educação neste país e, muito recentemente, se saiu com estas declarações (ainda para mais com a Milú na assistência)???

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Duelo de Imbecis

Portugal - 1 (José Saramago)
Brasil - 1 (Maitê Proença)


Quem vencerá este emocionante duelo?

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Gripe A

Hoje, na escola, fui confrontado pela primeira vez com uma possível situação de Gripe A por parte de uma aluna. Não entrei em histeria nem fiquei paranóico com o sucedido, mas confesso que tal realidade não me deixou indiferente. Ainda assim, creio que me saí extremamente bem ao executar todos os procedimentos devidos. Inclusivamente, consegui ter o discernimento para fornecer uma máscara protectora à dita aluna, que manuseei cuidadosamente pelos elásticos que a suportam. Neste momento, não sei se a aluna está ou não contaminada e se já contaminou alguém (eu?), mas de uma coisa tenho a certeza: nunca hei-de cair no exagero de empolar uma situação destas, como a maior parte da comunicação social faz.
Ah, e já agora, consciencializemo-nos da prevenção adequada de uma forma bem divertida:

video

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Justificação de um título

Para o comum dos mortais, os gatos não comem alface. Contudo, para mim, que sou viciado nela, os gatos também a comem. Por que razão não haveriam de a comer? Estranho? Certamente que não! Num país - Portugal - em que quase tudo está virado do avesso, os gatos também comem alface. Os políticos não são maioritariamente corruptos? Os professores não são humilhados? A justiça não protege os criminosos e ilude os cumpridores da lei? Os cargos de gestão e de direcção não são esmagadoramente ocupados por incompetentes? O Paulo Bento não continua no comando técnico do Sporting, apesar do seu prazo de validade já estar há muito ultrapassado? Então, porque não poderiam os gatos comer (e saborear) alface???